segunda-feira, 8 de fevereiro de 2016

OS TRABALHOS DE JEFTÉ -2



Chibolete , era  um  espiga  de  milho , ou uma passagem , chamada  vau  do  Rio  Jordão. Entretanto os  Efraimitas não conseguiam pronunciar e trocavam o ''Chi"  pelo ''Si''


Duas  palavras e um sotaque. Foi assim  no  tempo  de  Jefté . Traídos  pelo  sotaque , morreram quarenta  e  dois  mil Efraimitas . Eles  eram  dissimulados . Se  negaram a ajudar  Jefté  na  luta  contra os  amonitas  e  quando a vitória aconteceu , queriam tomar  parte  nos   despojos, que  eram as coisas  de  valor , que  os  ganhadores  traziam  do  inimigo.

Não obstante ,não ajudar  , ameaçavam  queimar  a  casa  de Jefté  (Juízes  12:1) o profeta  Oseias  no  capitulo 8-7 , comparou os Efraimitas com um bolo que não  foi  virado. Isso  equivale a  dizer que , mesmo  vivendo  no  meio do povo, eles  pareciam  , mas  não  eram  iguais. Jefté  enfrentou  uma  luta  terrível  externa  e  enfrentava outra  luta  interna.

Nas  igrejas são assim . Enfrenta-se uma luta  fora  e  outra  dentro . A  de  dentro  é  pior que  as  de  fora. Fora  estamos  vendo as  ações dos  inimigos. Dentro  não  vemos . Quanta  inveja, quanta  coisa  dissimulada !  Um Pastor  chegou a  pregar  que:''É  roupa  de  crente  , Bíblia  na  mão  e  filho  do  cão''.

Não precisam  falar  '' sibolete'' . Suas  ações  e  seus  olhares  já  dizem  tudo.  Essa  frase  já virou até  ''Doutrina''.  Já  vivemos  o  tempo  da  luta civil  entre  as  igrejas. Se   vestirem roupas iguais  são  Chibolete , mas  se  vestirem roupas  diferentes , são siboletes . Se cantarem corinhos  e hinos iguais , são  Chibolete  mas   se  forem  diferentes  são  siboletes. Se  dançarem  o ''ré-té-té  são Chibolete e se  não  dançarem são  siboletes.

Cada  um  vai  se  achando  o "Certo''  de  ambos  os  lados

Se  forem  batizados com o Espirito  Santo  são  Chibolete e  se  não  forem são  Siboletes  e  em  tudo  estão  registrados  as  atitudes comportamentais  do  cristão  do  novo  tempo. É um  ''festival  de  besterol"  tremendo. Por  causa  disso  , quantos  irmãos  estão  fora  da  Igreja. É a  chamada ''Mortandade  Espiritual''. Concluindo:

O PASTOR  JOÃO  MARCOS ESCREVEU: com  muita propriedade.

''III. A IDENTIDADE DO CRISTÃO
1. Os falsos cristãos terão um triste fim:
a) “Muitos, naquele dia, hão de dizer-me: Senhor, Senhor! Porventura, não temos nós profetizado em teu nome, e em teu nome não expelimos demônios, e em teu nome não fizemos muitos milagres? Então, lhes direi explicitamente: nunca vos conheci. Apartai-vos de mim, os que praticais a iniquidade.” (Mt 7.22-23);
- naquele dia o joio será separado do trigo e lançado no fogo (Mt 13.30);
b) Deus conhece o interior, não adianta fingir que é santo e salvo (1Sm 16.7; Pv 20.27);
- não adianta ficar na igreja e no mundo, quem age assim, saiba que Deus já o rejeitou (Mt 6.24);
- não adianta vestir-se como crente, falar como crente, se por dentro é sepulcro caiado;
- o lobo pode vestir-se como ovelha, produzir sons de ovelha, comer capim, mais ainda é lobo;
c) Sinais da decomposição:
- apatia, falta de tempo para a obra de Deus, desânimo, individualismo, inveja, egoísmo, auto-suficiência, subjugar o humilde, dissensão/fofocas, e outros males;
- a falta de comunhão com o corpo conduz o membro afastado a decomposição (pecado e morte);


2. Deus quer o todo e não o resto
a) Quando nos afastamos do Senhor e da igreja;
- desenvolvemos comportamentos diferentes daqueles que irão herdar a vida eterna (Gl 5.19-23);
- deixamos de expressar o fruto do Espírito, dando projeção ao homem carnal (1Pe 2.11);
b) A totalidade humana (Mc 12.30):
- “de todo o seu coração”  homem emocional;
- “de toda a sua alma”  homem espiritual;
- “de todo o teu entendimento”  homem racional;
- “de todas as tuas forças”  homem físico;
c) Falar “chibolete” é:
- ter intimidade com Deus e comunhão com o próximo;
- ser fiel em todo o tempo, fazendo a vontade do Pai (Mt 28.19-20; Lc 4.18-19; 2Pe 3.9);
- viver em santidade de vida pela orientação do Espírito Santo;
- refletir Cristo em nossa vida, para que o mundo seja transformado (Rm 12.1-2);
- é amar o próximo como Cristo nos amou (Ef 5.1-2).
d) Que identidade é a nossa? Que aparência temos?
- é difícil sabermos quem é cristão ou não.
- não há diferença na aparência: roupa, música, comportamento na sociedade, política,...
- vivemos uma crise de identidade onde viver o Evangelho é vergonhoso e o “ter” sobrepõe o “ser”;
e) Deus conhece os seus e com eles têm compromisso.
- vida em pecado, sem estar cativa a Jesus, não tem como ser abençoada (Jo 15.7);


CONCLUSÃO
“Portanto, todo aquele que me confessar diante dos homens, também eu o confessarei diante de meu Pai, que está nos céus; mas aquele que me negar diante dos homens, também eu o negarei diante de meu Pai, que está nos céus.” (Mt 10.32-33)
“Logo depois, aproximando-se os que ali estavam, disseram a Pedro: Verdadeiramente, és também um deles, porque o teu modo de falar o denuncia.” (Mt 26.73)
“Pois não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego;” (Rm 1.16)
Como o mundo te vê? Como Deus te vê?''

Meditemos  nisso!

2 comentários:

  1. Estou a tentar visitar todos os seguidores do Peregrino E Servo, e verifiquei que eu estava a seguir sem foto, por motivo de uma acção do google, tive de voltar a seguir, com outra foto. Aproveito para deixar um fraterno abraço.
    António Jesus Batalha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ficou ótimo .Está muito melhor de se ver. Um abraço fraterno também.
      Dalva Coutinho

      Excluir