domingo, 25 de junho de 2017

ASSUMIR CULPAS

Errou? ASSUMA!

Beto  Beto  ( Reflexões Bíblicas)

Foto: Errou? ASSUMA! 
Uma das coisas mais ancestrais da humanidade, tanto quanto o pecado em si, é a chamada 'transferência de culpa".
Vemos, no texto, como Adão explicitamente joga a culpa em Eva e implicitamente também joga a culpa em Deus:"_A mulher que ME DESTE..." Eva por sua vez culpou a serpente: "_ A serpente me enganou..."
Transferir culpa é algo muito comum para o ser humano, porque admití-la é doloroso e vergonhoso, ninguém quer se sentir culpado por nada, e se isso for patente demais, dividir a 'carga' com outra pessoa, dizendo-se "empurrado pelas circunstâncias e levado a cometer o erro" é a melhor forma de amenizar o ocorrido e até , talvez, mudar o foco do erro pra outra pessoa. Ardil muito comum em muitos crimes passionais: "_Ele(a) me fazia ciúmes..." ou "_Perdi a cabeça por causa dele(a)..." ou então "_Fulano(a) me fez errar, foi culpa dele(a)..."
Saibamos pesar nossos atos futuros e as consequências deles. Que possamos dizer com honestidade, mesmo que doa em nós mesmos - "_Fui eu quem errou." Porque, em última análise, o julgamento e a sentença será nossa inexoravelmente. Escorarmo-nos em desculpas, ou acusarmos outros por nossos atos ( que, a bem da verdade, foram pensados e premeditados, na esmagadora maioria dos casos ) só nos tornará mais canalhas. 
Errou? Saiba assumir, isso não te eximirá do ato nem te tornará mais inocente ou menos culpado, mas certamente isso o tornará uma pessoa mais honesta, tanto para si quanto para os outros.
Quero terminar com um diálogo do rei Balduíno IV, do filme "Cruzada":

"_Um rei pode induzir um homem, um pai pode assumir um filho, mas lembre - se disso: mesmo que aqueles que te induzirem sejam reis ou homens de poder, a sua alma pertencerá apenas a você, quando estiver perante Deus você nao poderá dizer: ' Mas outros me mandaram fazer isso ou que a virtude não era conveniente no momento'. Lembre - se disso"

Lembremo-nos então...


Uma das coisas mais ancestrais da humanidade, tanto quanto o pecado em si, é a chamada 'transferência de culpa".
Vemos, no texto, como Adão explicitamente joga a culpa em Eva e implicitamente também joga a culpa em Deus:"_A mulher que ME DESTE..." Eva por sua vez culpou a serpente: "_ A serpente me enganou..."


Transferir culpa é algo muito comum para o ser humano, porque admití-la é doloroso e vergonhoso, ninguém quer se sentir culpado por nada, e se isso for patente demais, dividir a 'carga' com outra pessoa, dizendo-se "empurrado pelas circunstâncias e levado a cometer o erro" é a melhor forma de amenizar o ocorrido e até , talvez, mudar o foco do erro pra outra pessoa. Ardil muito comum em muitos crimes passionais: "_Ele(a) me fazia ciúmes..." ou "_Perdi a cabeça por causa dele(a)..." ou então "_Fulano(a) me fez errar, foi culpa dele(a)..."



Saibamos pesar nossos atos futuros e as consequências deles. Que possamos dizer com honestidade, mesmo que doa em nós mesmos - "_Fui eu quem errou." Porque, em última análise, o julgamento e a sentença será nossa inexoravelmente. Escorarmo-nos em desculpas, ou acusarmos outros por nossos atos ( que, a bem da verdade, foram pensados e premeditados, na esmagadora maioria dos casos ) só nos tornará mais canalhas. 



Errou? Saiba assumir, isso não te eximirá do ato nem te tornará mais inocente ou menos culpado, mas certamente isso o tornará uma pessoa mais honesta, tanto para si quanto para os outros.
Quero terminar com um diálogo do rei Balduíno IV, do filme "Cruzada":



"_Um rei pode induzir um homem, um pai pode assumir um filho, mas lembre - se disso: mesmo que aqueles que te induzirem sejam reis ou homens de poder, a sua alma pertencerá apenas a você, quando estiver perante Deus você nao poderá dizer: ' Mas outros me mandaram fazer isso ou que a virtude não era conveniente no momento'. Lembre - se disso"



Colaboração  de  Beto  Coutinho ( Reflexões bíblicas)

Um comentário:

  1. Ficou bom no blog. Espero que sirva de edificação a outros. Beijo, mãe.

    ResponderExcluir