domingo, 22 de março de 2015

AS VARAS DA JUSTIÇA n° 2


''Tomou,  então,Jacó  varas  verdes de   álamo, aveleira e  de plátano e lhes  removeu  a  casca
 em riscas  abertas, deixando aparecer a brancura das  varas'' Gên. 30:37



As arvores foram criadas por uma ordem  Divina ,no  terceiro  dia  da  criação. Começaram a  crescer com  seus  ramos , suas flores,  seus  frutos e suas  sementes e  ainda com a missão  de  abrigar os  passarinhos  e outras espécies   como  também  servir  de  sombra  para proteger do  calor, animais e  aves,  e para  servir  de pulmão  para purificação   do ar.


Ao  Ecossistema   terrestre , pertencem as  arvores que abrigam também outros  ecossistemas  de''dezenas  de  seres vivos que  habitam, desde a  agua acumulada das bromélias até os  tucanos que  fazem do caule, seu ninho de amor.'' Parafraseando o poeta.

Destas arvores , foram  escolhidas  por  Jacó,  varas  para  fazer uma multiplicação  estranha, a  fim de  estabelecer  justiça ao seu salário. Jacó foi aquele patriarca  Bíblico escolhido , para  ser o  retentor das promessas  de  Deus  para multiplicação  do Povo de Israel. Jacó  foi  duplamente injustiçado, tanto na área  social como na  área  secular.

Jacó teve  duas  famílias,  dois  caráter, duas mulheres, duas concubinas  , duas injustiças  e dois nomes. Jacó teve a sua primeira  família com sua mãe Rebeca, seu irmão gêmeo Esaú  e  seu pai Isaque. Jacó enganou o irmão quando conseguiu se  aproveitar  da  fome do moço e tomou a  sua primogenitura.

Conseguiu o intento quando ofereceu um prato de  guisado e Esaú aceitou. Teve  que  fugir com a cumplicidade  de sua mãe que nunca mais o viu.Para nós, isso  tem uma lição:  De não trocar  as nossas bençãos  pelos guisados  do mundo.

Jacó  saiu de Canaã  e  foi para Padan- Harã , onde conheceu  seu tio Labão. Encantado com a  segunda filha  do tio, se ofereceu para  trabalhar  por  sete anos para casar-se com ela. Ao completar o tempo do  acordo , casou-se e descobriu na manhã  seguinte , que  casara com Lia , a primeira filha de Labão, pois  a lei dizia  que a primeira filha  deveria  casar-se primeiro.

Jacó  experimentou  do próprio veneno. Enganou  e  foi enganado.
Para  nós  fica a lição: O que  fizermos  aos outros, acontecerá  em primeiro lugar com a nossa pessoa. Se mentirmos para alguém, outros mentirão para nós.  Se criticarmos,  também   nos criticarão. Portanto o que  fizermos de  bem ou de ruim , terá  retorno.

Se  dermos  dinheiro, ganharemos  dinheiro. A Bíblia  diz: ''Dai e Dár-se-vos-a , Boa medida transbordante'' Luc. 6:38 Com  esse  versículo inicia-se  a lei do plantio e  da colheita,( Em tudo) '' porque tudo que plantarmos  colheremos '' e Jacó entendeu isso e sem reclamar , se propôs a  trabalhar mais  sete anos pela moça  linda que sentiu amor a primeira  vista.

E assim Jacó  casou com Raquel e constitui  a segunda  família e dela nasceram os chefes  das doze tribos  de Israel. Existem coisas no coração humano que  somente Deus  contempla . E Deus  viu que Lia estava triste porque era  desprezada  e interferiu no processo. Lia  foi agraciada com a   fecundidade  e  Raquel  entristecida por ficar  estéril , coisa que  envergonhava qualquer mulher  na época, e por isso, Raquel  chorou muito.

Existem coisas  que Deus  contempla: as lágrimas  e o coração contrito e foi assim que Raquel comoveu o coração do  Senhor. Se quisermos  vitórias,  teremos  que nos humilhar e apresentar a Deus um coração cujas  aguas  escorram pelos olhos, como  fez  Raquel. Deus premiou  suas petições dando-lhe dois  filhos: José do Egito e Benjamim.

Foi de Raquel  essas palavras:''Dá-me  filhos  se não eu morro''Gen. 30:1. Deveríamos  pedir a Deus  filhos  espirituais ?. Será  que  alguém quer se  candidatar a  fazer  esse pedido ?''Dá-me  filhos  se não  eu morro''. Coisa interessante ,é  que  Raquel  morreu de parto quando Benjamim  nasceu. Palavras  tem poder, e essa lição  nos ensina como  devemos pedir.

Jacó  já  sentia  que  estava chegando a hora de ir embora com toda família. A  ordem  Divina  era  de  voltar a Canaã. Jacó estava pobre  porque  seu sogro mudara  seu salário por dez vezes e  agora divinamente orientado ele   pegou  varas  de  Álamo, Aveleira e Plátano para fazer um estranho modo de  cobrança salarial. A vara  de Álamo era alta  , a  de  Avelã  era  de frutos  doces , e a de Plátano era boa na  reprodução. Podemos  observar que  cada uma  tinha uma missão  especifica e então,   fez o seguinte:

Ele as descascou   em listas  que  deixava a vista a parte branca interna das  varas.Essa  passagem  nos  dá uma outra lição. Quando se  ganha alma para o Reino  de Deus tem  que  se  batalhar para tirar as  cascas da incredulidade , as  cascas da falta  de amor,  da indifereça  etc... para  que possa  aparecer a  realidade  espiritual  e depois  colocala diante do  bebedouro ou  seja  da Igreja para  beber '' agua viva''. 

Foi o que  Jacó  fez.Pegou as  varas e as colocou a  beira do  bebedouro , onde  o  rebanho ia  beber  agua, e  fez um  trato com Labão . As ovelhas  que  fossem listradas  seriam  dele  e as demais  seriam de Labão. Na época  do Cio , Jacó  as  colocava  para copularem em  frente as  varas  e quando nasciam eram selecionadas. As  de Jacó prosperaram e  as  de Labão  decairam.

Assim Jacó ficou milionário e começou a  enfrentar o ódio do sogro ,que não entendia o que  estava  acontecendo. Quem não tem compromisso com Deus não entende  o  seu  trabalhar. Esse atributo  chama-se  discernimento  e isso  somente  os  servos adoradores, entendem com profundidade. Jacó  era um líder de  fato e  de  verdade mas Labão  era um líder descompromissado.

Por  algum tempo as mulheres  grávidas  ficaram  receosas de olhar para coisas  feias , para  que  seus filhos não nascessem iguais ao
que olharam. Parece  brincadeira , mas  isso acontece ainda hoje em plena era  do milênio.

Podemos  citar alguns servos de Deus  que tinha  discernimento: Daniel, Samuel, Jeremias, Isaías  e outros . Labão não entendia  que tudo aquilo fazia parte  da Justiça. Jacó fugiu com a  família  e  teve um outro impasse  de Justiça , pois ia  confrontar com  seu irmão Esaú.A hora do ajuste  de contas chegara para ele.

Jacó  temeu  e recorreu ao único que pode mudar todo processo e interagir em todo projeto e lá no Vale do Jaboque  teve um encontro Divino.Aquele lugar passou a  chamar-se Peniel, onde Jacó encontrou  seu Deus. O Deus  dos  seus pais. Foi um encontro  cheio de mistérios e mudanças. Foi toda uma noite  de luta e quando amanheceu , estava  de posse  de vitória  e mudou até de nome.

Quem tem encontro com Deus  muda tudo até o nome. Jacó  passou a  se chamar Israel, que  significa : ''O homem que  luta com Deus''. Quer  ter vitória? Tem que lutar em oração. As  guerras  espirituais se  vence de joelhos.

O encontro com Deus mudou todo o  caráter  de Jacó. Ele  era um novo homem, trazia um novo coração no peito, uma nova mente ,e uma nova  vida.

A Justiça  se  define  como: ''Dar  a  cada um o que é  seu por direito.'' Mas tudo que está  debaixo  da  justiça  , é  Direito Divino. Jacó foi injusto mas sofreu injustiças  também  e  a  sua Engenharia  Genética foi o maior  e melhor método  de  Justiça de  que  se  tem conhecimento e que pode  ser chamado  ''Direito Divino''.

As  varas  tiveram e  tem importância  na justiça Espiritual diante de Deus. Tem importância  social  na  família de hoje  como  teve na  família  de Jacó.  Temos nos  dias  atuais as  varas  de família
da  criança, do adolescente  . Temos Varas trabalhistas, e elas todas tem uma  finalidade :A execução da Justiça e isso , para justiça social.

Mas  temos também as varas Espirituais que encontramos  na   Palavra  de Deus. Agora nos  resta perguntar :  Tem   bebedouro melhor que o altar de uma Igreja? É lá  que a nossa alma se  refrigera ao beber  da Agua  da Vida  e  é  lá que, nossos olhos Espirituais podem  ver  as  Varas da Justiça de um modo  geral.

                                                   

Nenhum comentário:

Postar um comentário